Acessibilidade

[Entrevista] GEFCO Portugal cresceu 15% em 2017

22 fevereiro 2018

Jorge Possollo, Diretor Geral da GEFCO Portugal, fala sobre crescimento durante o ano 2017.

2017, um ano de positivo...

Este foi um dos ritmos mais elevados de crescimento do grupo a nível internacional. Em termos consolidados, no exercício de 2017, a faturação deste operador de logística subiu apenas 1,9%.

A atividade do operador logístico internacional GEFCO em Portugal cresceu 15% no ano passado, um dos ritmos mais elevados registados pelo grupo a nível internacional. Em termos consolidados, a GEFCO viu a sua faturação crescer apenas 1,9% no ano passado. Apesar de não poder revelar dados absolutos sobre a faturação da empresa no nosso mercado, Jorge Possollo, diretor-geral da GEFCO Portugal destaca, em entrevista ao Jornal Económico, que, “em 2017, tivemos uma performance acima da média para o que é normal na nossa empresa”.

A GEFCO surgiu em 1992, sendo na altura uma empresa do grupo PSA, construtora automóvel da Peugeot. Mais tarde, a empresa autonomizou-se, embora mantenha a colaboração com este grupo. Em Portugal tem 312 colaboradores, tendo-se registado um aumento de pessoal de 33% de 2016 para 2017, para responder ao referido crescimento da atividade da empresa no mercado nacional.

Os vetores que contribuiram para este crescimento...

 

APROXIMAÇÃO AO CLIENTE

Segundo este responsável, “o primeiro vetor para este desempenho veio do crescimento sustentado, da nossa aproximação ao cliente”, que Jorge Possollo considera ter vindo a ser “um motor de inovações”.

“Somos um operador logístico e, como tal, temos de ter áreas e valências úteis para os nossos clientes. Somos uma empresa madura, mas numa altura em que se fala tanto de startups, temos um problema bicudo para resolver: como é que vamos inovar em indústrias maduras?”, questiona-se o diretor-geral da GEFCO Portugal. E responde: “a GEFCO conseguiu desenvolver um approach diferente do que é tradicional – organizamos de forma regular diversos eventos com clientes e possíveis clientes para discutir desafios comuns a todos nós, encontrar pistas e novas avenidas para desenvolver o nosso negócio”.

De acordo com o diretor-geral da GEFCO Portugal, “este é mais um aspeto da proximidade”. “Queremos muito mais do que a simples interação, é um processo muito mais profundo. Nas vendas, posicionamo-nos muito mais como um consultor de serviços, com ligação de saber e muito mais emocional com as pessoas que trabalham connosco e muito menos como um tradicional operador de logística”, assume este responsável.

REESTRUTURAÇÃO DO NOSSO DESPARTAMENTO DE VENDAS

Para Jorge Possollo, “o segundo vetor para o nosso crescimento em Portugal foi concomitante com a grande reestruturação do nosso departamento de vendas, que foi totalmente remodelado, tem um novo responsável; ainda estamos num processo de construção da equipa que ainda não está completamente fechado”.

O diretor-geral da GEFCO Portugal adianta que este processo se iniciou em 2017, para potenciar sinergias intra-grupo, uma vez que a GEFCO já está presente em 45 países. “Neste processo de reestruturação, foram selecionados os países que têm mais trocas comerciais e económicas com Portugal, para irmos ao local, discutirmos com as equipas locais a possibilidade de obter benefícios mútuos”, explica Jorge Possollo. Neste caso, estamos a falar dos mercados de Espanha, França, ‘Benelux’ (Bélgica, Holanda, Luxemburgo) e Alemanha. “O que se verificou, literalmente e em todos os grupos de trabalho, é que houve resultados positivos, com ganhos evidentes para todas as filiais em causa. Segundo dados já de 2017, a faturação de filiais da GEFCO Portugal com outras filiais do grupo cresceu 17%”, revela o diretor-geral da empresa, considerando que “esta é uma questão muito importante porque, às vezes, não há comunicação dentro dos grupos nesta atividade de transitários”.

Jorge Possollo avança que um dos objetivos da GEFCO Portugal para o ano em curso é estender este processo a outras filiais do grupo em mercados como a Itália ou a Polónia e, numa segunda fase, a outros países da Europa de Leste, como a República Checa e a Eslováquia, por exemplo.

PROCURA CONSTANTE DE SOLUÇÕES QUE VÃO DE ENCONTRO ÀS NECESSIDADES DOS CLIENTES

Com o crescimento da faturação originado por estas duas vias, a GEFCO está de forma constante a tentar encontrar novas soluções para ir ao encontro das necessidades dos seus clientes. Como diz Jorge Possollo, “queremos que este crescimento de faturação continue a seguir, com o estreitamento de mais colaborações profissionais dentro da empresa”. E este responsável destaca que do crescimento surgiu um novo serviço, o ‘GEFCO Special’, “que foi um projeto, uma aposta claramente ganha pela empresa, um serviço que cobre todas as encomendas que não se enquadram nos padrões standard, um ‘fato à medida’ para o transporte de encomendas out of format”.

CRESCIMENTO NO SEGMENTO DA LOGÍSTICA DE VEÍCULOS

Outra área de expansão dos negócios destacada por Jorge Possollo para os próximos exercícios é no ramo da logística do veículo automóvel acabado, ou seja, no segmento FVL – Finished Vehicle Logistics. “Temos dois parques para movimentação de automóveis, em Setúbal, um próprio e outro alugado, com capacidade para estacionarem cerca de nove mil automóveis. É aqui que se procede à preparação final da viatura, à verificação de todos os parâmetros exigidos, aos testes de estradas, lavagem, preparação estética, inserção de tapetes”, refere o diretor-geral da GEFCO Portugal. Depois disto tudo, surge a ordem da marca para levar os automóveis para o concessionário para venda. Este sistema de logística da GEFCO também procede à recolha no concessionário de veículos em segunda mão para proceder ao respetivo recondicionamento e lavagem, para depois entrar no mercado de automóveis usados.

Entrevista ao Jornal Económico | Jornalista Nuno Miguel Silva | 08/02/2018

Em 2017, tivemos uma performance acima da média para o que é normal na nossa empresa.

Jorge Possollo

Diretor Geral da GEFCO Portugal

Partilhe